Povoações
Constituem a Freguesia de Alcafache as povoações de Aldeia de Carvalho, Banho, Casal Mendo, Casal Sandinho, Mosteirinho e Tibaldinho, o lugar do Peso e as quintas dos Bacelos, da Carvalha, de Sª Eufémia, da Igreja, das Lombas, da Marinha, do Pinheiro, das Poldras, da Redonda, de Santa Marta e do Taladoiro. Faça aqui uma visita rápida à nossa Freguesia.
Aldeia de Carvalho
 
Largo da Escada Nova. Na foto, varanda e degraus cedidos pelas proprietárias da casa beirã e quinhentista que existia no local e que foi demolida. O espaço foi reabilitado pela Junta de Freguesia em 2006.
 
 
Diz a tradição que foi na Aldeia de Carvalho que funcionou a sede do antigo Concelho de Alcafache. Na Rua Principal, que atravessa toda a localidade, podem ver-se o edifício que teria servido de “Câmara” e um cruzeiro no local onde antes terá estado o pelourinho. No Largo da Escada Nova terá existido a prisão e a casa da guarda, hoje transformada em garagem.
 
Perto existe uma vasta área de terrenos conhecidos por “Pela Grande”. O nome parece indiciar que aqui terá existido um local de descanso e lazer do tempo dos romanos, por eles utilizado antes de prosseguirem viagem
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Casal Mendo
 
Largo de S. Frutuoso. Inicialmente localizada no centro deste largo, a capela de S. Frutuoso foi transferida para o local onde se encontra hoje, à entrada da Rua do Carreiro, em terreno cedido pelo professor Manuel Pereira de Carvalho. O pedreiro responsável pela mudança foi Alfredo Pereira, com a colaboração de João Lopes. O pároco era Manuel Pais Messias.
 
 
Aldeia que se estruturou em volta da capela erigida em honra de S. Frutuoso. Admite-se que deva o seu nome a um indivíduo de nome Mendo, talvez o presbítero que doou a Presúria de Alcafache à Sé de Coimbra no ano de 1110. Mais informação em Doação da Presúria de Alcafache e outros bens à Sé de Coimbra
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Casal Sandinho
 
Antigo lavadouro público, atrás da capela de Nossa Senhora da Piedade, que outrora se chamou capela de Nossa Senhora das Boas Novas.
 
 
A povoação de Casal Sandinho poderá dever o seu nome a um cavaleiro de nome Sandinus que aqui possuía terras. Há notícias de um Sandinus Randúlfizi, no início do século XII; era proprietário de terras na zona de Viseu e foi mandado por D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, presidir à alçada que inquiriu Viseu, seu aro e termo. Esta personalidade é referida pelo investigador A. de Almeida Fernandes no seu estudo “Viseu, Agosto de 1109: nasce D. Afonso Henriques” (1993)
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Tibaldinho
 
Largo  do Pinoco. Foi outrora, o principal ponto de encontro da população local.
 

Rua Principal de Tibaldinho. Começa no Cruzeiro da Lama, a mais de 1 km do Largo do Pinoco. Escassos quilómetros mais abaixo, fica o entroncamento do Vale do Lobo que dá acesso ao centro administrativo da freguesia.
 
 
Tibaldinho é a povoação que deu o nome aos bordados que são feitos um pouco por toda a freguesia de Alcafache. Facto que terá acontecido talvez porque aqui as bordadeiras fossem em maior número do que nas outras aldeias - e que, por isso, daqui mais peças fossem vendidas e, portanto, mais vezes a origem dos bordados, “Tibaldinho”, fosse repetida na vasta área geográfica em que a bordadeiras vendiam os seus trabalhos, de Viseu, a S. Pedro do Sul, Luso e Buçaco.
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Mosteirinho
 
Cruzeiro de Mosteirinho
 
 
 
Logo a seguir a Tibaldinho, no sentido de Viseu – Mangualde, fica a povoação de Mosteirinho. É a localidade de menor área da freguesia.  Para lá chegar, quem vem de Viseu vira à esquerda à Escola de Tibaldinho ou à chegada ao Cruzeiro da Lama.
 
Existiu aqui uma capela de dedicada a S. Miguel, hoje destruída. A Câmara de Mangualde adquiriu há anos uns anexos para lá reconstruir essa capela, aguardando-se que uma comissão desenvolva o projecto de reconstrução.
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Banho/Termas de Alcafache
 
Aspecto da povoação do Banho, vista do lado do balneário termal
 
 
Nasceu em redor das nascentes de água termal, no rio Dão. Está dividida, pelas águas do rio, entre duas freguesias; a de Alcafache, na margem esquerda e a de S. João de Lourosa, na margem direita. O rio separa também dois concelhos: Mangualde e Viseu.
 
 
********************************************************************************************************************************************
 
Lugar do Peso
 
 
Ao centro, antigo edifício da Junta de Freguesia; à esquerda, Casa do Povo de Alcafache; à direita, antiga Escola Primária.
 
 
É o centro administrativo e religioso da freguesia. Diz a tradição oral que neste lugar existia uma espécie de portagem onde os viajantes pesavam as suas mercadorias para pagarem os respectivos tributos. Aqui se situam a sede da Junta de Freguesia, a Extensão de Saúde, o Jardim Infantil e ATL e a Igreja Matriz.
 
A Extensão de Saúde funcionou até Julho de 2011 no edifício da Casa do Povo de Alcafache. Os estatutos desta instituição datam de1936 e o edifício foi construído por impulso do Tenente José dos Santos. Desde 1940. muito antes da criação do Serviço Nacional de Saúde. já a Casa do Povo de Alcafache prestava assistência aos mais necessitados, a par da sua actividade cultural e social. Nesse tempo, servia utentes da nossa freguesia e de freguesias limítrofes.